Meditação do Pai Nosso

A oração do Pai Nosso encontra-se em Evangelho de Mateus 6:9-13 e assumiu, ao longo dos séculos, um caráter ecumênico.

Nascido no contexto judaico, esta oração auxiliou ao cristianismo distinguir-se da religião praticada nas sinagogas, criando assim uma identidade cristã. nos Evangelhos, não está bem claro que esta seja uma oração definitiva ou uma fórmula que antecede as orações, pois em nenhum momento é descrito que os Apóstolos usassem esta oração em particular.

Nenhuma oração deve ser recitada mecanicamente e a melhor maneira de assimilar seu conteúdo é meditando sobre ela. Tereza D’Ávila o fazia constantemente, bem como outros místicos cristãos e doutores da Igreja. Há várias associações inclusive com as passagem do Pai Nosso e as emanações sucessivas existentes na Árvore da Vida cabalística.

Entretanto, sugiro uma meditação simples. Tenha à mão um terço comum. Servirá para que possa contar o número de vezes em que o Pai Nosso foi recitado. Não tenha pressa, inspire e expire lentamente. Faça apenas quando tiver certeza de que não será incomodado(a) por um bom tempo. Incenso ou velas são dispensáveis, uma vez que o foco deve recair na sua comunhão com Deus através da oração.

Você deverá inspirar e expirar para cada frase do Pai Nosso. Observe que ao inspirar, você inala energia cósmica ou divina e, ao expirar, você exala primeiramente as suas toxinas e resíduos e, depois de purificado, compartilha as bençãos que recebe. Trata-se de uma oração legada por Jesus, mas que opera através do Espírito Santo, quando realizada como abaixo:

Inspirar: Pai Nosso
Expirar:
que estais no Céu.
Inspirar: 
Santificado
Expirar:
seja o Vosso Nome.
Inspirar:
Venha a nós
Expirar:
o Vosso Reino.
Inspirar:
Seja feita
Expirar:
a Vossa Vontade.
Inspirar:
Assim na Terra
Expirar:
como no Céu.
Inspirar:
O pão nosso de cada dia
Expirar:
nos dá hoje.
Inspirar:
Perdoai
Expirar:
as nossas ofensas.
Inspirar:
Assim como nós perdoamos
Expirar:
a quem nos tem ofendido.
Inspirar:
E não nos deixeis cair em tentação.
Expirar:
Mas livrai-nos do mal. Amém.

Durante uma semana, faça o terço completo uma vez ao dia, preferencialmente no mesmo horário. Na semana seguinte, adicione um novo horário de maneira a recitar o terço duas vezes ao dia. A partir da quarta semana, você deverá estar rezando o terço com o Pai Nosso quatro vezes ao dia.

Você notará que orar o pai Nosso desta forma o torna longo e é provável que você sinta alguma tontura no início. mas já na primeira semana, você terá benefícios notáveis, como clareza de ideias, melhores relacionamentos à sua volta, bem como, uma saúde mais harmônica. A partir da quarta semana, a conexão com os planos divinos é mais fácil e é possível que tenha alguns insights, inspirações e iluminações, que podem ocorrer tanto no estado de vigília como no de repouso. Também, o nível de consciência do que existe e ocorre à sua volta é bastante ampliado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: